10 Oct 2016

No interior do silêncio mais silêncio

Querida Z.,

uma brisa de lembranças me tocou suavemente esta manhã ao receber a sua carta. Com ela, o dia das crianças que passamos juntas naquela tarde ensolarada de outubro me pareceu ontem. Um silêncio invadiu meu sorriso e nos abraçamos em câmera lenta...

Suas linhas me acompanharam todo o dia de hoje, até no trabalho. Lembrei-me da sua avó Ana (você dizia "nossa avó") servindo bolo de milho e você me chamando para curtir momentos doces com vocês no quintal.

Aqui no asilo mora uma senhora muito parecida: Frau Hönig (senhora mel) até no nome destila doçura. Ela tem Alzheimer e não se lembra de quase nada do seu passado. Eu sonho todos os dias que ela é a vovó Ana e eu sou a abelha-criança que a visita porque você me chamou.

Depois de amanhã é dia das crianças, só que sem bolo de milho, sem você, mas com a vovó mel... assim perceberei você chegando pelo cheiro do café, do bolo e das nossas gargalhadas. 

Nossa abelha-criança, sempre muito teimosa, continuará a extrair o mel dos tempos idos, não é? Então, não podemos deixar de apurá-los no quintal desse nosso cinema mudo. Hoje há flores do campo pelo caminho das minhas palavras, mas uma só essência: a que me diz quem sou e de onde vim. No interior do silêncio há mais silêncio e mais vida.

Ficarei no aguardo de suas linhas, como uma abelha do seu favo de mel.

CH




...

Participam do Projeto Missivas de Primavera:


Ingrid Morandian: https://www.facebook.com/ingrid.morandian?ref=ts&fref=ts
Manogon Manoel Gonçalves: http://coisasdemanogon.blogspot.com


...

Post a Comment