25 Jun 2009

Hugo Pontes e a Poesia Visual

Chris Herrmann


Há muito que admirava a obra artística de Hugo Pontes, quando em 2006 tive o privilégio de conhecê-lo pessoalmente, no XIV Congresso Brasileiro de Poesia em Bento Gonçalves/RS e, assim, selar uma bela amizade. Meu livro de Haicais que está para ser lançado a qualquer momento, conta com a sua brilhante revisão e comentário. Aprendo sempre com este escritor de vanguarda, um dos precursores da Poesia Visual no Brasil, movimento que começou a despontar timidamente nos anos 70, ousando novos experimentos que não se estagnaram no Concretismo.


Hugo Pontes é natural de Três Corações-MG onde nasceu a 22 de julho de 1945. É formado em Letras/ Língua Portuguesa e Língua Francesa e Respectivas Literaturas. Tem especialização em Literatura Brasileira. É professor de Língua Portuguesa, aposentado pelo Estado de Minas Gerais;

Professor de Redação na Universidade de Alfenas, Campus de Poços de Caldas; Supervisor Pedagógico da Prefeitura Municipal de Poços de Caldas.

É jornalista e colabora escrevendo para diversos jornais de várias cidades de Minas Gerais. Em Poços de Caldas colabora com o Jornal da Cidade, Jornal da Mantiqueira e Jornal de Poços.


Com relação a suas atividades literárias e de pesquisa histórica apresenta em seu currículo uma extensa lista de atividades relacionadas com a poesia, o poema visual, o ensaio e a história. Tem 25 obras publicadas entre livros-solo e antologias. Sua obra de criação literária está voltada para o Poema Visual. Em 1997 publicou pela Editora Plurart’s "Defesa de Tese: Poemas sem Fronteiras; Em 2002 publicou Poemas Visuais e Poesias, pela editora Annablume e, em 2007, fez a reedição do mesmo livro.

Desde 1996 é um dos organizadores e curador da Mostra Internacional de Poemas Visuais de Bento Gonçalves-RS.


Mantém o sítio www.poemavisual.com.br , pioneiro para divulgação de poemas visuais de poetas brasileiros e do exterior.


Os poemas Nós e Rendição estão entre as suas obras visuais mais conhecidas.






O videoclipe produzido por Jiddu Saldanha para homenagear o poema "Nós" inspirou um "Haigato" de Hugo Pontes e Chris Herrmann:


Nós dois e o gato.

De onde parte a ação?

Quem provoca quem?



.

Post a Comment