19 Dec 2006

Cheiro



ouço teu cheiro
gritando em mim
se desfazendo
em fumaça...

febre lenta
arrebenta
na combustão
tardia e arredia
aproximando-se
de minhas mãos
trêmulas, sem razão.

toco apenas o incenso
no silêncio
do teu corpo
em chamas
incendiando sem pena
e plenamente
nossas lembranças.

resta apenas
o teu perfumeloucura
em mim.



^Chris-Borboleta^
))§((

Post a Comment